Qual é o custo de não ter educação financeira?

A inadimplência segue em alta no Brasil, são 62,1 milhões de brasileiros com contas em atraso. Uma pesquisa norte-americana mostra que problemas financeiros são causas diretas de doenças, como a depressão (23%), a ansiedade (29%), a úlcera (27%) e até ataques cardíacos (6%).

O departamento de Recursos Humanos das empresas perceberam que a inclusão de programas de educação financeira têm melhorado esse cenário, proporcionando bem-estar aos colaboradores e aumentando a produtividade no ambiente de trabalho.

Atualmente, 84% de empresas norte-americanas possuem algum programa que auxilie o colaborador a lidar melhor com o dinheiro. Em pesquisa realizada em 2017 pela PricewaterhouseCoopers (PwC), estima-se que uma empresa com 10.000 funcionários pode perder U$ 3.466.000,00 por ano, devido a problemas financeiros dos colaboradores.

No Brasil, 42% dos trabalhadores com altos níveis de preocupação financeira demonstram desatenção e pouca produtividade em seus empregos, segundo pesquisa realizada pela CNDL e SPC Brasil (2015). Além disso, pelo menos 22% alegaram perder a paciência com os colegas de trabalho mais facilmente

"As empresas não deveriam estar perguntando o que custa para implementar um programa de bem-estar financeiro. Eles deveriam estar se perguntando, o que vai me custar se eu não fizer isso." - Liz Davidson, CEO da Financial Finesse

  • 87%

    dos funcionários desejam um programa de educação financeira. Os educados demonstram mais valorização à empresa e aos benefícios.

  • 46%

    das empresas reportam melhora no desempenho dos funcionários depois da inclusão de programa de educação financeira.

  • 5 X MAIS

    mais propensos a se distrair, faltar ou perder 3h a 5h por semana (aqueles funcionários com problemas financeiros).

  • 3 PARA 1

    é o Retorno dos Investimentos em educação financeira. Cada um dólar gasto retornou 3 dólares em lucro para a empresa.

Palestra LUCRO FC

A EDUCAÇÃO FINANCEIRA É PARA TODOS.

Ricardo criou o Lucro FC, projeto de educação financeira que utiliza analogias e comparações com o futebol para ensinar Finanças Pessoais. Assim, os principais conceitos do cotidiano dos brasileiros podem ser entendidos de maneira fácil.

A linguagem é simples, direta e prática para ensinar os principais conceitos relacionados às finanças pessoais.

A dificuldade em entender os termos econômicos desenvolveu uma aversão dos brasileiros ao planejamento financeiro. A palestra Lucro FC surge justamente para tapar essa lacuna na educação financeira dos brasileiros: é possível aprender de maneira simples. Essa é a motivação necessária para os colaboradores organizarem suas finanças e se tornarem investidores.


screen

Ricardo Natali

• Educador Financeiro associado à ABEFIN (Associação Brasileira dos Educadores Financeiros) e pós-graduando em Neurociência com Educação Financeira para Docentes pela DSOP/Unoeste, Ricardo é consultor, palestrante e professor.

• Autor do livro Lucro FC
: aprenda o esquema tático para conquistar a Independência Financeira.

• Possui mais de 160.000 visualizações
no YouTube. Professor titular na ONG "Bem Gasto". Fonte de informações para diversos veículos de mídia, como a Rede Record, Band TV, e os portais Terra, Ig e Infomoney.

O Lucro FC acredita que todo brasileiro pode se tornar um investidor, e que, assim, podemos melhorar nossa sociedade.
Entre em contato para agendar uma palestra de educação financeira:

Os dados dessa página foram retirados das pesquisas: 1- Estudo de Saúde e Bem Estar 2017 Natiobal Business Group on Health (NBGH). 2- 2017 Levantamento Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil). 3- 2013 Employee Financial Education Division. Source: Employee Financial Education Division – Financial Literacy for Employees Survey (November 2012). 4- PwC’s 2018 and 2017 Employee Financial Wellness Survey